Falcão, um ET de carne e osso

No último domingo, durante o jogo que definiu a eliminação do Brasil Kirin da Liga Futsal 2015, o craque Falcão cometeu um grave ato de desrespeito ao cuspir em direção a torcedores da ACBF. Um momento lamentável que resultou em pedido de desculpas do ídolo em suas redes sociais.

Não é segredo que entre as principais contribuições da torcida para o resultado de uma partida, ainda mais com importância de semifinal nacional, está a pressão que exerce contra o adversário. Geralmente as duas partes se mantêm dentro do limite do aceitável e o atleta acaba assimilando eventuais agressões verbais. Em alguns casos, como acontece com frequência no futsal, até pela proximidade com a quadra, a torcida se exalta mais do que deveria e comete atos como tentativas de agressão física e cusparadas.

Por mais difícil que seja, o que se espera é que o atleta mantenha a postura profissional e não revide, até porque a regra prevê punições para a equipe da casa, embora a raridade de sua aplicação encoraje ainda mais o comportamento inconveniente e agressivo de quem deveria estar lá para apoiar seu time.

Falcão sucumbiu às provocações. Não é de hoje que a torcida de Carlos Barbosa, assim como algumas outras pelo Brasil, pega pesado com ala. As agressões verbais e até tentativas de agressão física são comuns e acontecem há anos. Não se resumem ao momento da partida, e acontecem desde a chegada ao ginásio até a saída. Deselegante e exagerado, mas infelizmente normal. Ao atleta, cabe praticar a paciência e responder da melhor maneira possível, ou seja, dando seu máximo em quadra.

Dessa vez deu tudo errado, e em um daqueles momentos inexplicáveis de desequilíbrio, não apenas a frustração desse jogo, mas de um ano cheio de dificuldades e lesões, pesaram para o Camisa 12, que perdeu a cabeça e a razão. Não foi a primeira vez que algo do tipo aconteceu e, sim, provocações pesadas fazem parte do ônus de ser o “Falcão do futsal”! Não basta ser genial, tem que saber controlar o próprio gênio.

Mas se por um lado o que aconteceu é injustificável e dá corda para seus críticos mais vorazes, por outro Falcão mostrou um pouco do seu melhor ao usar as redes sociais para se explicar e pedir desculpas. Não quis ter razão, virar o jogo, ou culpar quem quer que seja. Simplesmente pediu perdão por um erro grosseiro (em todos os sentidos) e deixou transparecer o lado humano de um ídolo que no trato com a bola é um ET, mas ainda assim é de carne e osso, sujeito a erros e disposto a evoluir, como qualquer um de seus fãs.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s